Uma defensora de Fidel Castro iludida por uma falsa propaganda

1

Objeção: “(…) Porém não podemos esquecer que Cuba antes da Ditadura de Fidel Castro, era tachada como um Bordel americano no Caribe,aonde os milionários iam passar férias e abusar do povo Cubano. (…) A maior parte da população, não tinha direito a educação e a saúde. Hoje a realidade é outra !!! (…) A cultura e a educação, foram resgatadas graças a Fidel. (…) Tirania mesmo é a nossa !!!(…)”

Recebido em 22/6/99Lendo a sua crítica sobre Fidel Castro, tenho que lembrá-lo de alguns aspectos até então não citados.

Concordo com você a respeito da matança feita em Cuba.

Porém não podemos esquecer que Cuba antes da Ditadura de Fidel Castro, era tachada como um Bordel americano no Caribe, aonde os milionários iam passar férias e abusar do povo Cubano.

Turismo sexual, assim como no Brasil, era visto em Cuba.

A maior parte da população, não tinha direito a educação e a saúde.

Hoje a realidade é outra !!!

Enquanto o governo Americano, coloca a real tirania sobre o povo cubano, Fidel proporciona ao seu povo o direito de estudar (hoje não existe analfabetismo em Cuba), e ter acesso aos melhores médicos e hospitais do mundo.

Dados confirmam, que cerca de 30.000 extrangeiros, visitam hospitais cubanos por ano, para tratar de doenças como Glaucoma e Vitiligo.

Sem contar os outros avanços na medicina, que o povo cubano alcançou.

A cultura e a educação, foram resgatadas graças a Fidel.

A fome em Cuba existe, mas não é culpa de Fidel, e sim deste “EMBARGO ECONÔMICO” imposto por este capitalismo selvagem.

Tirania mesmo é a nossa !!!

Somos obrigados a ver vários brasileiros passando fome no nordeste, enquanto nosso governo prefere ajudar os “pobres” banqueiros, para que esses não fiquem menos ricos.

Vale a pena refletir melhor.

É certo que cada um tem a sua opinião.

Mas vamos esquecer as ideologias políticas em pensar num todo !!!

Um abraço.
A de S.

* Resposta

Respondido em 22/6/99

Prezado Arlem,

Enviei seu e-mail a uma das inúmeras cubanas que nos têm agradecido pela denúncia contra Fidel Castro. Essa Sra., sobrevivente da pior tirania da América, enviou alguns comentários ao seu e-mail.

Como não sou cubano, apesar de saber que esses dados que você cita não são verdadeiros, resolvi pedir que ela respondesse seu e-mail.

Ela fugiu da ilha onde todos tem acesso à saúde e à educação, como você parece acreditar.

Arlem, antes da queda do Muro de Berlim, todos que visitavam a miséria da ex-URSS – e dos demais países comunistas – voltavam dizendo que lá era um paraíso, onde não havia fome, miséria, analfabetos, etc. Quando caiu o muro que dividia duas civilizações, a mentira se tornou patente.

Essa Sra., Arlem, não tem porque mentir.

Por que tantas pessoas precisariam fugir de um país tão maravilhoso? Veja, o Brasil tem seus defeitos, mas ninguém quer fugir do Brasil…

Envio, logo em seguida, a resposta da Sra. Sylvia para que você tome conhecimento da realidade de um povo que sofre subjugado por Fidel Castro e seu regime totalitário ante a indiferença – quando não cumplicidade – do resto do mundo livre.

In Jesu et Maria,
Frederico Viotti
Frente Universitária Lepanto

Tréplica Recebida em 23/6/99Caro Frederico,

Seguindo a nossa conversa que pode nos trazer fatos novos, porém não fictícios, tenho a lhe dizer que fatos ao qual citei no meu e-mail, foram fatos vistos por meus prróprios olhos em visita a Cuba.

Visitei hospitais, colégios e pontos turísticos cubanos. Em momento algum disse que Cuba era um paraíso.

Disse sim que poderia ser melhor se não houvesse um embargo econômico, e que deixasse o governo de Castro tomar o seu próprio rumo, e seguir a sua ideologia. Ideologia esta que poderia também ser criticada futuramente.

Mas infelismente não pode, pois o governo americano impõe um embargo as custa de um “Loob” no congressso criado por exilados cubanos em Miami. Não sou cubano !! Não sou Soviético !! Não sou Comunista !!

Disse em meu e-mail que deixassemos as ideologias políticas de lado !! Quanto aos dados que citei, não foram inventados por mim. Estes dados foram citados em várias reportagens em TV’s, revistas e jornais brasileiros.

Não sei se o Sr. sabe, mas recentemente, o povo Norte Americano, revelou em pesquisas, que é contra o Embargo Econômico mantido pelo seu próprio governo. Isto demonstra que quem mantém este embargo, são exilados Cubanos em Miami, que ganharam a vida no comércio ou até mesmo em contravenção.

Como lhe disse, não só visitei Cuba, como também conheço muitas cidades nos Estados Unidos.

Perdi a conta de quantas vezes fui a Miami, e por isso conheço também a história dos exilados cubanos.

Não quero ser tachativo, mas não são todos os injustiçados, pelas ideologias de Fidel. Existe injustiça sim, quanto aos exilados !! Gostaria de citar de novo !!
Não sou cubano !! Mas sou brasileiro e posso dizer que as pessoas não querem fugir do Brasil.

Mas também não nenhuma escolha aqui. Muitos vieram para cidade grande achando que conseguiriam uma vida melhor, e só encontraram sofrimento. Agora querem apenas o direito de voltar para a sua terra natal, e não tem condições de comprar um passagem de ônibus. Estes não tem escolha !! Passam o resto de suas vidas vagando por ruas das grandes cidades brasileiras.

Admiro a sua intenção de promover o bem para o povo cubano contra a “tirania” de Castro.

Mase no nosso país ?? A  “tirania” é maior. Muitos morrem de fome, sem nenhuma escolha !!

A taxa de moratalidade infantil, apesar de não ter os dados concretos (mas posso conseguir para o Sr.), é grande !!

Agora lhe pergunto ?? Essas crianças podem fugir ?? Esses mendingos podem fugir ?? Não !!

Os banqueiros podem !! Os grandes empresários também !! Os políticos (xii !!!), esses então !!

Para terminar, gostaria apenas de lembra-lo. Antes de brigar contra a tirania de Castro !!!

Briguem primeiro contra o embargo econômico !!! Se Fidel é o inimigo, então vamos dar bastante corda para ele se enforcar !!! Acabem com o embargo econômico, e aí vamos ver quem tem a razão, se é o regime de Fidel, ou se é o “capitalismo selvagem” norte-americano.

Abraços.
A. de S.

* Resposta

Respondido em 23/6/99

Prezado A.,

Veja bem, concordo que nosso diálogo pode ser muito proveitoso, mas não podemos esquecer que o maior problema é o fundo ideológico por trás do Comunimos.

Conheço muitos que viajaram à Cuba e poucos que voltaram defendendo aquele regime.

O embargo americano não é desculpa para o fracasso da economia cubana, pois, antes da URSS desmoronar, o comunismo era um bloco único. E ainda existe a China, com sua enorme economia, para comercializar com Cuba. O próprio Brasil tem muitos negócios na ilha de Fidel Castro.

O que ocorre é um problema muito mais profundo, que é a visão igualitária do regime comunista, onde não há um estímulo ao progresso individual e, como conseqüência, não há progresso coletivo.

Como explicou a Sra. Sylvia, o país que manda mais ajuda humanitária à Cuba são os Estados Unidos… Estranho paradoxo!

Os exilados cubanos, centenas e centenas de milhares espalhados pelo mundo, podem ter seus defeitos, como qualquer pessoa também, mas, pelo menos, não foram cúmplices de um regime que perseguiu a Igreja e oprimiu um povo inteiro.

Não concordo com sua idéia de que, no Brasil, as pessoas não fogem porque não tem escolha… Em Cuba, que é muito pior, pessoas sem a menor condição se jogam ao mar em botes improvisados, muitas vezes feitos com restos de construções ou de camas velhas. E, o pior, eles têm que fugir de noite, escondidos…

Sinto muito, mas acho que sua visão é profundamente ideológica. Afirmar que, no Brasil, as pessoas não fogem porque não tem opção, é uma visão puramente ideológica. É querer adaptar a realidade ao seu modo de pensar.

Não o acusei de comunista, apenas disse que não concordava, como ainda não posso concordar, com sua visão sobre a realidade cubana.

O comunismo é uma doutrina atéia, materialista, hegeliana, implantada em Cuba a custo de muito sofrimento e que não trouxe melhorias para os cubanos. Antes, Cuba era conhecida como a “pérola das antilhas”, uma das economias mais fortes da América Latina. Abusos, pode ser que houvessem, mas muito menores do que os de hoje, aos quais muitos fecham seus olhos…

Apenas acho estranha sua posição, pois você quer ver pontos bons em um regime opressor como o cubano e, até onde posso perceber, não vê pontos bons no regime anterior à Fidel Castro! Por que tanta parcialidade? Por que você tem tanto desejo de justificar um regime igualitário, ainda que tendo restrições a fazer, e é implacável com os abusos do capitalismo que, pelo menos, permite sua manifestação?

De fato, devemos deixar de lado a ideologia…

Agradeço suas opiniões, mas não posso concordar com elas.

Atenciosamente,
Frederico Viotti
Frente Universitária Lepanto

1 COMENTÁRIO

  1. Cuba antes de Fidel era um bordel americano, depois passou a ser um bordel soviético, e agora voltou a ser bordel americano. Isso foi Fidel para Cuba! arioba

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.