Santa Rita de Cássia: Santa dos Impossíveis e Advogada das Causas Perdidas

9
Exemplo de virtude em todos os estados de vida pelos quais passou. Sua intercessão é tão poderosa, que se tornou advogada de pessoas com problemas insolúveis
Santa Rita de Cássia

No último quartel do século XIV, vivia em Roccaporena, bispado de Espoleto, na Úmbria, Itália, um casal modelar que tinha o dom de recompor as discórdias e os mal-entendidos, de tal modo que eram conhecidos como “os pacificadores de Jesus Cristo”. Seu nome não ficou registrado na História.

Entretanto, uma grande tristeza toldava-lhes a alma, pois não tinham filhos. Apesar de já estarem avançados em anos, continuavam rogando aos Céus para que lhes fosse concedido um herdeiro. Essa fé inabalável foi agradável a Deus, que atendeu o pedido renovando em favor desse casal o milagre que havia operado outrora com Sant’Ana e Santa Isabel. Mais ainda: um anjo apareceu à feliz futura mãe, comunicando-lhe que daria à luz uma filha, que seria muito amada de Deus e estimada por sua eminente virtude. Os pais deveriam dar-lhe o nome de Margarida (em italiano, Margherita). Com o diminutivo Rita, a futura Santa seria conhecida universalmente.

Conta-se que, quando a recém-nascida estava no berço, um enxame de abelhas brancas como a neve girava em torno de seus lábios, como se fossem flores das mais perfumadas.

Com tais sinais de predestinação, a infância e adolescência de Rita só poderiam ser de uma inteira conformidade com a vontade de Deus.

Matrimônio forçado e infeliz

Aos 12 anos Rita já era uma adolescente de coração nobre, generoso e compassivo, de entendimento vivo, sólido, penetrante e perspicaz. Nessa idade resolveu fazer voto de virgindade. Mas seus pais, embora virtuosos, tinham olhares mais mundanos. Temendo que eles logo faltassem, deixando sozinha essa filha tão longamente desejada, resolveram casá-la com um muito bom partido. Rita relutou muito em aceitar essa idéia, que ia contra seus mais profundos desejos, mas foi inspirada pelo Senhor a submeter-se à vontade dos pais, pois Deus queria que ela se santificasse em todos os estados de vida. Portanto, também no de casada.

Ora, o esposo escolhido para Rita foi Paulo Ferdinando, nobre, rico, poderoso, mas de gênio insuportável, irascível e incontinente. Apesar de a jovem esposa procurar fazer-lhe sempre a vontade e o tratar com a mais extrema docilidade, ele a maltratava com palavras e mesmo com agressão física.

Rita tudo suportava com espírito sobrenatural, sendo assistida em suas angústias pelos três santos de que era mais devota: São João Batista, Santo Agostinho e São Nicolau Tolentino. Eles a incentivavam a carregar com paciência sua cruz, oferecendo tudo pela conversão do marido.

Conversão e morte do marido

O martírio de Rita durou 12 anos. Tocado enfim pela tão heróica virtude que via em sua esposa, Paulo começou a mudar. De colérico, altivo, soberbo e dissoluto, passou a ser modesto, humilde, casto e virtuoso.

Agradecendo muito a Deus, Rita esforçou-se então para incentivar o marido e os dois filhos, que a Providência lhe dera, a progredirem na senda da virtude.

Entretanto, não há felicidade completa nesta terra. Paulo Ferdinando foi assassinado por inimigos políticos, a quem ele outrora havia ofendido. Foi um choque tremendo para Rita, que procurou por orações e obras meritórias sufragar a alma do marido.

Como viúva, Rita foi também um modelo, a exemplo do que fora como virgem, esposa e mãe. Dedicou-se de corpo e alma a seus dois filhos, suplicando-lhes continuamente que perdoassem os assassinos do pai, e que não procurassem vingança.

Mas eles, logo após a adolescência, juraram vingar o horrendo crime. De nada valeram os pedidos e as lágrimas da mãe. Esta, então, tomou uma resolução heróica: pediu a Deus que, se eles persistissem nesse intento e fossem ofendê-Lo com tal pecado, que lhes fosse tirada a vida. E foi ouvida. Um após o outro, os dois filhos morreram com todos os auxílios da Religião, perdoando os assassinos.

Entrada milagrosa no convento

Desfeitos todos os laços que a prendiam à terra, Rita podia agora realizar seu sonho primeiro, de consagrar-se inteiramente a Deus num convento. Procurou o de Santa Maria Madalena, da Ordem de Santo Agostinho, seu patrono, e pediu admissão. Mas esta casa religiosa não recebia viúvas. Ela insistiu mais duas vezes, e nas duas foi recusada.

Resolveu então transformar sua casa num lugar de retiro, onde pudesse viver inteiramente isolada, como a mais observante das eremitas.

Num dia em que rezava fervorosamente em sua casa, ouviu batidas na porta. Quando a abriu, viu seus protetores São João Batista, Santo Agostinho e São Nicolau de Tolentino, que lhe disseram: “Vem, já é tempo de que entres no mosteiro no qual foste tantas vezes recusada”. Transportando-a pelos ares, fizeram-na entrar, apesar de todas as portas e janelas estarem fechadas. As freiras, diante desse milagre, viram que era vontade de Deus que Rita fosse uma delas. E a receberam de todo o coração.

Rita começou seu noviciado como a mais fervorosa das noviças. Embora procurando fugir de toda singularidade, cumpria eximiamente todos os pontos da regra.

Para provar sua obediência, a superiora mandou que regasse todos os dias um tronco seco de videira. Com a maior simplicidade ela desincumbia-se da tarefa, até que um dia, milagrosamente, o tronco germinou e dele nasceu a parreira que até nossos dias se pode ver no convento de Cássia. As religiosas enviavam cachos de uvas dessa parreira ao Santo Padre.

Em sua testa, um espinho da Coroa de Espinhos

Santa Rita de Cássia recebe o espinho de Nosso Senhor Jesus Cristo

Certo dia, ouvindo as palavras de Nosso Senhor no Evangelho, “Eu sou o caminho, a verdade e a vida”,entrou em êxtase e compreendeu o significado mais profundo dessas palavras.

Outra vez, ouvindo um sermão de São Tiago das Marcas sobre a coroação de espinhos, sentiu uma tal compunção, que pediu a Nosso Senhor a graça de participar, pelo menos um pouco, desse divino mistério. No mesmo instante, sentiu uma violenta dor na cabeça, como se esta fosse pressionada por espinhos. E viu sair do crucifixo diante do qual rezava um raio de luz dirigido à sua testa, sentindo nela penetrar um agudo espinho. Este provocou tão repugnante chaga, que exalava mau odor, e dela saíam mesmo vermes que escorriam pela face da Santa.

Isso fez com que Rita vivesse os últimos 15 anos de sua vida isolada das outras irmãs e mais entregue à contemplação. Só uma vez desapareceu milagrosamente tal chaga. Foi quando ela quis ir a Roma com as outras irmãs, para ganhar um jubileu, e sua Superiora não o quis permitir por causa do mau odor que desprendia sua chaga. Ela rezou, e a chaga fechou-se sem deixar mesmo cicatriz. Logo que voltou ao seu convento após a viagem a Roma, a chaga reabriu-se e permaneceu até sua morte.

Entretanto, a fama da santidade de Rita extravasou os muros do convento, e muita gente vinha para vê-la. Ela previa os acontecimentos, tinha entendimento dos mais recônditos mistérios e operava milagres.

Nos últimos quatro anos de sua vida, padeceu dolorosa enfermidade, durante a qual demonstrou, em meio às dores, tranqüilidade e paciência inalteráveis. Nesse período, operou-se um milagre que se tornou universalmente conhecido. Uma amiga, que a foi visitar, perguntou-lhe se queria algo. Rita respondeu que gostaria muito de receber uma rosa e uns figos do jardim de sua antiga propriedade em Roccaporena. Estava-se no maior rigor do inverno europeu, quando a natureza parece morta. Embora estranhando muito tal pedido, a amiga foi ao citado jardim e, maravilhada, viu bonitas rosas e uma figueira carregada de frutos, que colheu e levou à Santa.

“Vida” post-mortem de Rita de Cássia

Altar e corpo incorrupto da Santa

Rita entregou sua alma a Deus no dia 22 de maio de 1456. Pode-se dizer que então começou sua pós-vida.

Imediatamente depois de sua morte, os sinos de todas as igrejas de Cássia começaram a tocar por si mesmos, enquanto uma fragrância sobrenatural invadiu todo o convento. Seu corpo parecia rejuvenescido, sua face brilhava. A chaga de sua testa, tão repugnante antes, emitia raios como se fosse uma estrela.

Rita de Cássia foi beatificada no dia 2 de outubro de 1627. Nesse dia, celebraram-se em Cássia solenes cerimônias. Porém, na procissão que se formara, ocorreu viva discussão entre clérigos seculares e religiosos sobre quem devia ter a precedência. Nesse momento, em presença de milhares de peregrinos, o corpo de Rita abriu os olhos, que refulgiram como o de pessoa viva. Os gritos de “milagre!”, “milagre!” fizeram com que a disputa terminasse. Ela foi canonizada em 1900, por Leão XIII.

Outro milagre foi a conservação de seu corpo até nossos dias. Até pelo menos o início do século XX — passados, portanto, mais de quatro séculos de sua morte — no dia de sua festa, o corpo da Santa levantava-se do fundo do relicário onde está, até a superfície da grade do coro das religiosas. Notou-se também que, de tempos em tempos, o corpo muda de posição. Por exemplo, em 1926, sua face, que estava voltada para aqueles que a ela dirigiam suas preces, moveu-se, passando a olhar para o Céu.

__________________

 

Obras Consultadas:

1. Joan Carroll Cruz, The Incorruptibles, TAN Books and Publishers, Inc., Rockford, USA, 1974, pp. 130 e ss.

2. Pe. Juan Croisset, Año Cristiano, tradução do Pe. José Francisco de Islã, Saturnino Calleja, Madri, 1901, pp. 620 e ss.

3. Les Petits Bollandistes, Vies des Saints, d’après le Père Giry, Bloud et Barral, Libraires-Éditeurs, Paris, 1882, tomo VI, pp. 104 e ss.

4. Pe. José Leite, Santos de Cada Dia, Editorial A.O., Braga, 1987, tomo II, pp.117 e ss.

 

Fonte: Revista Catolicismo

9 COMENTÁRIOS

  1. Louvo a Deus pelo dom da vida e por todos exemplos de santidade ,pois devemos desejar,querer, ansia-lo. Deus nos abençoe e fortaleça com a Sua Graça. Obrigada meu Deus!

  2. OLHA COMO A FARSA E AS HERESIAS DAS SEITAS PROTESTANTES ENTRAM EM CONTRADIÇÕES E SOFISMAS

    EU VOU MOSTRAR AQUI O QUE ESCREVEU SÃO DIONÍSIO DE AREOPAGITA MORTO NO ANO 96 DA ERA CRISTÃ

    E MAIS SÃO DIONÍSIO DE AREOPAGITA FOI DISCÍPULO DO APÓSTOLO SÃO PAULO

    SÃO DIONÍSIO DE AREOPAGITA FOI UM GRANDE JUIZ QUE SE ENCANTOU COM A SABEDORIA DE SÃO PAULO E SE CONVERTEU AO CRISTIANISMO

    E SÃO DIONÍSIO VOU UM GRANDE ESCIRTOR =E MAIS ELE ESCREVEU UMA CARTA QUE DIZ QUE MARIA FOI ASSUNTA AO CÉU

    AGORA SE ISSO QUE ELE ESCREVEU FOSSE ERRADO OU HERESIA COISA QUE NÃO É COM CERTEZA SÃO PAULO O ADVERTIRIA COISA QUE NÃO EXISTE

    E MAIS A BÍBLIA MOSTRA QUE ENOQUE SUBIU AO CÉU

    E MAIS A BÍBLIA MOSTRA E AFIRMA COMO TODA TRADIÇÃO DOS JUDEUS QUE ELIAIS TAMBÉM SUBIU AO CÉU SEM ESPERIMENTAR A MORTE

    RESUMINDO MARIA É A VIRGEM MÃE DE DEUS ENCARNADO ACABANDO COM AS LOROTAS PROTESTATES DE FUNDO DE QUINTAL VOU MOSTRAR AQUI UM ESCRITO DO PRIMEIRO SÉCULO ESCRITO PELO DISCÍPULO DE SÃO PAULO

    SÃO DIONÍSIO DE AREOPAGITA MORO NO ANO 96 DA ERA CRISTÃ

    VEJAM

    Esse é um dos textos mais antigo relatando a Assunção de Virgem Maria é o texto de Dionísio:

    Dionísio o Areopagita morto no ano 96 da era cristã, sobre a Dormição da Deípara

    Dionísio o Areopagita (+ 96dC), sobre a Dormição da Deípara:

    “Pois até mesmo entre os nossos hierarcas inspirados, quando, como tu sabes, nós juntamente com ele [um presbítero ateniense chamado Hierotheos] e muitos de nossos santos irmãos se reuniram para contemplar aquele corpo mortal [de Maria], Fonte da Vida, que recebeu o Deus encarnado, e Tiago, irmão de Deus [isto é, Tiago de Jerusalém] estava lá, e Pedro, o chefe maior dos escritores sagrados, e então, depois de terem contemplado isso, todos os hierarcas ali presentes celebraram, segundo o poder de cada um a bondade onipotente da fraqueza Divina [ou seja, que Deus se fizesse homem]”.

    “Naquela ocasião, eu digo, ele [isto é, Hierotheos] ultrapassou todos os Iniciados com exceção dos escritores divinos, sim, ele estava completamente transportado, completamente absorto, e ficou tão emocionado através da comunhão com aqueles mistérios que ele estava comemorando, que todos os que o ouviram, viram e conheceram (ou melhor, não o conheceram) considerou que ele foi arrebatado por Deus e um hinografo divino”.

    Fonte: Dionísio o Areopagita – Sobre os Nomes Divinos 3:2

    Os colchetes são para clarificar o texto, não fazem parte do original.

    O cenário é o dia da dormição de Maria quando os Apóstolos e primeiros hierarcas se reuniram para celebrar sua morte. Cada um sob inspiração entoava cânticos espirituais, sendo que Hierotheos deve ter ficado em êxtase e sob inspiração ou revelação entoou cânticos majestosos, por isso o titulo hinógrafo divino.

    Vejamos a passagem do livro de São João Domicini (1355, Florença), Santo de origem Italiana, sobre a Assunção da Bem-aventurada Virgem Maria:

    “E Pedro tendo no cantar do hino, todos os poderes dos céus respondiam com um Aleluia. E então o rosto da mãe do Senhor brilhou mais brilhante que a luz, e ela foi elevada para as alturas e abençoava cada um dos apóstolos com o própria mão, e todo deram glória a Deus; e o Senhor esticado adiante Suas mãos puras, e receberam sua alma e seu corpo inocente e sagrada. E com a partida de sua alma e corpo inocente o lugar foi enchido com perfume e luz inefável; e, vê, uma voz para fora do céu foi ouvida, dizendo: Tu és bendita entre as mulheres”.

    Todos esses maravilhosos textos só nos auxiliam cada vez mais na interpretação da Mulher revestida de Sol no Apocalipse 12.

    “1. Apareceu em seguida um grande sinal no céu: uma Mulher revestida do sol, a lua debaixo dos seus pés e na cabeça uma coroa de doze estrelas.
    2. Estava grávida e gritava de dores, sentindo as angústias de dar à luz”.

    MAS UMA VEZ CAI A FARSA PROTESTANTE

    AGORA VEJA UM POUCO DA BIOGRAFIA DE SÃO DIONÍSIO DE AREPAGITA MORTO NO ANO 96 DA ERA CRISTRÃ

    Irmão saibam que os cristãos sempre sofreram intensas perseguições, chacinas e saques durante o transcorrer dos séculos, principalmente no início da formação da Igreja. Tanto que muitos dos escritos foram queimados ou destruídos de outra forma. Por isso a memória da Igreja, às vezes, tem dados insuficientes sobre a vida e a obra de santos e mártires do seu passado mais remoto. Para que essas poucas evidências não se perdessem, ela se valeu das fontes mais fiéis da literatura mundial, que nada mais são do que as próprias narrações das antigas tradições orais cristãs preservadas pela humanidade.

    Interessante é o caso dos dois santos com o nome de Dionísio, venerados pelo cristianismo. A data de hoje é consagrada ao Areopagita, sendo o outro santo, o primeiro bispo de Paris, festejado no dia 9 deste mês.

    O Dionísio homenageado foi convertido pelo apóstolo Paulo (At 17,34) durante a sua pregação aos gregos no Areópago, daí ter sido agregado ao seu nome o apelido de Areopagita.

    O Areópago era o tribunal supremo de Atenas, na Grécia, onde eram decididas as leis e regras gerais de conduta do povo. Só pertenciam a ele cidadãos nascidos na cidade, com posses, cultura e prestígio na comunidade. Dionísio era um desses areopagitas.

    Nascido na Grécia, no seio de uma nobre família pagã, estudou filosofia e astronomia em Atenas. Em seguida, foi para o Egito finalizar os estudos da matemática. Ao regressar a Atenas, foi nomeado juiz. Até ele chegou o apóstolo Paulo, quando acusado ante o tribunal em que se encontrava Dionísio.

    Dionísio, ao assistir à eloqüente pregação de Paulo, foi o primeiro a converter-se. Por isso conseguiu para si inimigos poderosos entre a elite pagã que comandava a cidade. Foi então que são Paulo acolheu o areopagita entre seus primeiros discípulos.

    Logo em seguida, Dionísio foi consagrado pelo próprio apóstolo como bispo de Atenas. Nessa condição, ele fez muitas viagens a terras estrangeiras, para pregar e aprender a cultura dos outros povos. Segundo se narra, nessas jornadas teria conhecido pessoalmente são Pedro, são Tiago, são Lucas e outros apóstolos. Além de os registros antigos fazerem referência sobre ele na dormição e Assunção da Virgem Maria, a mãe do Filho de Deus.

    Em Atenas, seus opositores na política conseguiram sua condenação à morte pelo fogo, mas ele se salvou, viajando para encontrar-se com o papa em Roma. Depois, só temos a informação do Martirológio Romano, na qual consta que são Dionísio Areopagita morreu sob a perseguição contra os cristãos no ano 95.

  3. EVANGÉLICOS CONTRA A VIRGEM MARIA, CONTRA A HISTÓRIA, CONTRA TUDO E CONTRA TODOS

    Aceitamos que todo homem ou mulher tem o direito de professar a fé que lhe pareça mais adequada. Reconhecemos que todos são livres para fazerem suas escolhas. Repudiamos toda e qualquer tentativa de cerceamento no livre exercício da fé e crenças de quem quer que seja.

    1)Protestantes atuais(evangélicos): “Meu pastor me disse que os católicos adoram Maria como deusa.”
    Catecismo da Igreja Católica: §2096 A adoração é o primeiro ato da virtude da religião. Adorar a Deus é reconhecê-lo como Deus, como o Criador e o Salvador, o Senhor é o Dono de tudo o que existe, o Amor infinito e misericordioso. “Adorarás o Senhor, teu Deus, e só a Ele prestarás culto” (Lc 4,8), diz Jesus, citando o Deuteronômio (6,13).
    §1418 Visto que Cristo mesmo está presente no Sacramento do altar, é preciso honrar-lo com um culto de adoração. “A visita ao Santíssimo Sacramento é uma prova de gratidão, um sinal de amor e um dever de adoração para com Cristo, nosso Senhor.
    §2083 Jesus resumiu os deveres do homem para com Deus com estas palavras: “Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o coração, de toda a alma e de todo o entendimento” (Mt 22,37); Estas palavras são um eco imediato do apelo solene: “Escuta; Israel, o Senhor, nosso Deus, é o único” (Dt 6,4-5).
    2097. Adorar a Deus é reconhecer, com respeito e submissão absoluta, o «nada da criatura», que só por Deus existe. Adorar a Deus é, como Maria no Magnificat, louvá-Lo, exaltá-Lo e humilhar-se, confessando com gratidão que Ele fez grandes coisas e que o seu Nome é santo (10). A adoração do Deus único liberta o homem de se fechar sobre si próprio, da escravidão do pecado e da idolatria do mundo.
    2)Protestantes atuais(evangélicos): “Na denominação que eu frequento dizem que na Igreja Católica Maria é a quarta pessoa da trindade.”
    Catecismo da Igreja Católica: §253 A Trindade é Una. Não professamos três deuses, mas só Deus em três pessoas: “a Trindade consubstancial”. As pessoas divinas não dividem entre si a única divindade, mas cada uma delas é Deus por inteiro: “O Pai é aquilo que é o Filho, o Filho é aquilo que é o Pai, O Espírito Santo é aquilo que são o Pai e o Filho, isto é, um só Deus por natureza”. “Cada uma das três pessoas é esta realidade, isto é, a substância, a essência ou a natureza divina”
    Onde o “sábio” protestante aprendeu que Maria é tida como DEUSA para os católicos ? Quem é seu genial “pregador” ? Três pessoas significam três pessoas e não quatro. Trindade nos remete a três e não a quatro pessoas.

    3)Protestantes atuais(evangélicos): “Meu pastor que é homem de DEUS disse que os católicos consideram Maria mais importante do que Jesus.”
    Catecismo da Igreja Católica: 481. Jesus Cristo tem duas naturezas, a divina e a humana, não confundidas, mas unidas na única Pessoa do Filho de Deus.
    482. Verdadeiro Deus e verdadeiro homem, Cristo tem uma inteligência e uma vontade humanas em perfeito acordo e submissão à inteligência e vontade divinas, que Ele tem em comum com o Pai e o Espírito Santo.
    483. A encarnação é, pois, o mistério da união admirável da natureza divina e da natureza humana, na única Pessoa do Verbo.
    449. Ao atribuir a Jesus o título divino de Senhor, as primeiras confissões de fé da Igreja afirmam, desde o princípio, que o poder, a honra e a glória, devidos a Deus Pai, também são devidos a Jesus, porque Ele é «de condição divina» (Fl 2, 6) e o Pai manifestou esta soberania de Jesus ressuscitando-O de entre os mortos e exaltando-O na sua glória.
    451. A oração cristã é marcada pelo título de «Senhor», quer no convite à oração: «O Senhor esteja convosco», quer na conclusão da mesma: «Por nosso Senhor Jesus Cristo», quer ainda pelo grito cheio de confiança e de esperança: «Maran atha» («O Senhor vem!») ou «Maranatha» («Vem, Senhor!») (1 Cor 16, 22): «Amen, vem, Senhor Jesus!» (Ap 22, 20).
    Onde o “mestre e doutor Bíblia” evangélico aprendeu que no catolicismo coloca-se Maria na mesma condição ou acima de Jesus ?

    4)Protestantes atuais(evangélicos): “Meu pastor que é uma benção disse que na Igreja Católica Maria também é mediadora para salvação.”

    Catecismo da Igreja Católica: “432. O nome de Jesus significa que o próprio nome de Deus está presente na pessoa do seu Filho feito homem para a redenção universal e definitiva dos pecados. Ele é o único nome divino que traz a salvação e pode desde agora ser invocado por todos, pois a todos os homens Se uniu pela Encarnação, de tal modo que não existe debaixo do céu outro nome, dado aos homens, pelo qual possamos ser salvos» (Act 4, l2) (17).
    480. Jesus Cristo é verdadeiro Deus e verdadeiro homem, na unidade da sua Pessoa divina; por essa razão, Ele é o único mediador entre Deus e os homens.
    Com quem, quando e onde, o “teólogo e professor” evangélico aprendeu que se ensina na Igreja Católica que existem outros mediadores para salvação além de Jesus ?

    5)Protestantes atuais(evangélicos): “Meu pastor ungido diz que a Missa Católica não é Cristocêntrica e sim um culto a Maria e aos Santos deles.
    Catecismo da Igreja Católica: 450. Desde o princípio da história cristã, a afirmação do senhorio de Jesus sobre o mundo e sobre a história significa também o reconhecimento de que o homem não deve submeter a sua liberdade pessoal, de modo absoluto, a nenhum poder terreno, mas somente a Deus Pai e ao Senhor Jesus Cristo: César não é o «Senhor» «A Igreja crê… que a chave, o centro e o fim de toda a história humana se encontra no seu Senhor e Mestre».
    “1348. Todos se reúnem. Os cristãos acorrem a um mesmo lugar para a assembleia eucarística. A sua cabeça está o próprio Cristo, que é o actor principal da Eucaristia. Ele é o Sumo-Sacerdote da Nova Aliança. É Ele próprio que preside invisivelmente a toda a celebração eucarística. E é em representação d’Ele (agindo «in persona Christi capitis – na pessoa de Cristo-Cabeça»), que o bispo ou o presbítero preside à assembleia, toma a palavra depois das leituras, recebe as oferendas e diz a oração eucarística. Todos têm a sua parte activa na celebração, cada qual a seu modo: os leitores, os que trazem as oferendas, os que distribuem a comunhão e todo o povo cujo Ámen manifesta a participação.
    1350. A apresentação das oferendas (ofertório): traz-se então para o altar, por vezes processionalmente, o pão e o vinho que vão ser oferecidos pelo sacerdote em nome de Cristo no sacrifício eucarístico, no qual se tornarão o seu corpo e o seu sangue. É precisamente o mesmo gesto que Cristo fez na última ceia, «tomando o pão e o cálice». «Só a Igreja oferece esta oblação pura ao Criador, oferecendo-Lhe em acção de graças o que provém da sua criação» (181). A apresentação das oferendas no altar assume o gesto de Melquisedec e põe os dons do Criador nas mãos de Cristo. É Ele que, no seu sacrifício, leva à perfeição todas as tentativas humanas de oferecer sacrifícios.
    1354. na anamnese que se segue, a Igreja faz memória da paixão, ressurreição e regresso glorioso de Cristo Jesus: e apresenta ao Pai a oferenda do seu Filho, que nos reconcilia com Ele: nas intercessões, a Igreja manifesta que a Eucaristia é celebrada em comunhão com toda a Igreja do céu e da terra, dos vivos e dos defuntos, e na comunhão com os pastores da Igreja: o Papa, o bispo da diocese, o seu presbitério e os seus diáconos, e todos os bispos do mundo inteiro com as suas Igrejas.
    1355. Na comunhão, precedida da Oração do Senhor e da fracção do pão, os fiéis recebem «o pão do céu» e «o cálice da salvação», o corpo e o sangue de Cristo, que Se entregou «para a vida do mundo» (Jo 6, 51):
    Quem será o doutrinador do incrédulo evangélico ? Será que é o pastor que disse que o Papa João Paulo II era a besta do apocalipse ? Ou será um daqueles que vivem marcando data e hora para volta de Jesus ? Qual deles é “mestre” do protestante moderno ?

    6)Protestantes atuais(evangélicos): “Maria é uma deusa pagã. Os antigos doutores da Igreja tinham outra visão sobre Maria. A Igreja Católica corrompeu-se e começou a inventar os Dogmas Marianos. Meu pastor escreveu um artigo na internet sobre isto.”
    .São Thomás de Aquino – Comentário: “…Os Anjos participam da própria luz divina em mais perfeita plenitude. Pode-se enumerar os soldados de Deus, diz Jó (25, 3) e haverá algum sobre quem não se levante a sua luz? Por isso os Anjos aparecem sempre luminosos. Mas os homens participam também desta luz, porém com parcimônia e como num claro-escuro. Por conseguinte, não convinha ao Anjo inclinar-se diante do homem, até, o dia em que apareceu urna criatura humana que sobrepujava os Anjos por sua plenitude de graças (cf n° 5 a 10), por sua familiaridade com Deus (cf. n° 10) e por sua dignidade.Esta criatura humana foi a bem-aventurada Virgem Maria. Para reconhecer esta superioridade, o Anjo lhe testemunhou sua veneração por esta palavra: Ave.”
    .Santo Agostinho: “Entre todas as mulheres, Maria é a única a ser ao mesmo tempo Virgem e Mãe, não somente segundo o espírito, mas também pelo corpo. Ela é mãe conforme o espírito, não dAquele que é nossa Cabeça, isto é, do Salvador do qual ela nasceu, espiritualmente. Pois todos os que nele creram – e nesse número ela mesma se encontra – são chamados, com razão, filhos do Esposo (filii sponsi) (Mt 9,15). Mas, certamente, ela é mãe de seus membros, segundo o espírito, pois cooperou com sua caridade para que nascessem os fiéis na Igreja – os membros daquela divina Cabeça – da qual ela mesma é, corporalmente, a verdadeira mãe. Convinha, pois, que nossa Cabeça, por insigne milagre, nascesse segundo a carne de uma virgem, dando a entender que seus membros, que somos nós, haviam de nascer segundo o Espírito dessa outra virgem que é a Igreja. Somente Maria, portanto, é mãe e virgem, no espírito e no corpo. É Mãe de Cristo e também Virgem de Cristo.
    .Santo Ambrósio:

    “Que porta é esta, senão Maria, que permanece fechada por ser virgem? Portanto esta porta foi Maria, através da qual Cristo veio a este mundo graças a um parto virginal, sem romper os claustros fecundos da pureza. Permaneceu íntegro em seu pudor e se conservaram intactos os selos da virgindade, enquanto nascia Cristo de uma virgem cuja grandeza não podia sutentar o mundo inteiro. Esta porta, disse o Senhor, há de permanecer fechada e não se abrirá. Bela porta!, Maria, que sempre se manteve fechada e não a abriu! Passou Cristo através dela, mas não abriu”(DA formação da Virgem, 52-53).”

    “Iria escolher nosso Senhor Jesus para ser sua Mãe a quem se atrevesse a profanar o seio celeste com a intervenção de um varão, ou uma mulher incapaz de guardar intacto o pudor virginal? Aquela com cujo exemplo estimula as demais virgens ao amor da integridade…”(Da formação da Virgem, 44-45).”

    Em Maria, jamais se viu algum movimento indecoroso, um andar descomposto, ou voz presumida. Pelo contrário, via-se em sua compostura a pureza interior da alma.” “Com razão só Ela é chamada cheia de graça, porque só Ela conseguiu a graça que nenhuma outra merecera, a de ser cheia do Auto da graça.”

    .São Francisco de Assis: “Saudação à Virgem Maria – Salve, ó Senhora Santa, Rainha Santíssima,Mãe de Deus, ó Maria, que sois Virgem feita igreja,eleita pelo Santíssimo Pai celestial,que vós consagrou por seu Santíssimo edilecto Filho e o Espírito Santo Paráclito.Em vós residiu e reside toda plenitude da graça e todo o bem. Salve, ó palácio do Senhor!Salve, ó tabernáculo do Senhor!Salve, ó morada do Senhor!Salve, ó manto do Senhor!Salve, ó serva do Senhor!Salve, ó mãe do Senhor!E salve vós todas, ó santas virtudes derramadas,pela graça e iluminação do Espírito Santo,os corações dos fiéis, transformando-os de infiéis em fiéis servos de Deus!

    Doutora da Igreja Santa Teresinha de Lisieux: “Sou filha de Maria. A Virgem Santíssima é mais Mãe que Rainha.” “A Santíssima Virgem teve menos que nós, porque não teve uma Santíssima Virgem para amar!” “Ó Mãe bem-amada, apesar da minha pequenez, como a Senhora, possuo em mim o Onipotente.” “A Santíssima Virgem nunca estará escondida para mim, porque a amo muito.”
    São Luís Maria Grignion de Montfort: “Deus Pai ajuntou todas as águas e denominou-as Mar; reuniu todas as Suas Graças e chamou-as MARIA”
    “Nossa Senhora impede seus devotos de soçobrar no mar agitado deste mundo, onde tantas pessoas naufragam por não se firmarem nesta âncora inabalável. Foi a Ela que os Santos mais se agarraram e prenderam os outros, com o fito de perseverar na virtude. Felizes, mil vezes felizes os cristãos que agora se apegam fiel e inteiramente a Ela, como a uma âncora firme”

    7)Protestantes atuais(evangélicos): “Mas a Bíblia não fala nada sobre Maria. Maria foi a primeira barriga de aluguel da história(risos e escárnio).”

    Isabel parente de Maria: “Quando Isabel ouviu a saudação de Maria, a criança se agitou no seu ventre, e Isabel ficou cheia do Espírito Santo(Lucas 1, versículo 41). A Bíblia diz: “…Isabel ficou cheia do Espirito Santo.” E o protestante como fica ? Fica cheio do Espírito Santo ?

    João Batista filho de Isabel: “Quando Isabel ouviu a saudação de Maria, a criança se agitou no seu ventre…(Lucas 1, versículo 41). A Bíblia diz que João Batista estremeceu no ventre de Isabel. Algum protestante ousa dizer que não foi de alegria que João Batista estremeceu ?
    E o protestante ? Ele estremece de alegria como João Batista ou cerra dentes e punhos ?

    Ainda segundo Lucas 1, versículo 43: “Como posso merecer que a mãe do meu Senhor venha me visitar ?” Mãe do meu Senhor. E o Senhor é DEUS. Então Maria mãe de DEUS. Maria que serviu para ser mãe de Jesus e que na visão dos protestantes não serve para ser mãe deles.

    Importante notar que Isabel ainda estava cheia do Espírito Santo quando disse mãe do meu Senhor. Isabel parente de Maria, possivelmente íntimas, naquele momento, verdadeiramente inspirada pelo Espírito Santo, sentindo-se honrada com a presença de Maria exclama: “Como posso merecer que a mãe do meu Senhor venha me visitar ? E o evangélico como fica diante de Maria ?

    Ainda Isabel: Lucas 1, versículo 42: Ainda cheia do Espírito Santo, Isabel em alto e bom som: “Você é bendita entre as mulheres…”

    Isabel cheia do Espírito Santo diz: Você é bendita entre as mulheres. E o protestante sem o Espírito Santo diz: Maria “mulher como outra qualquer.”

    Em Lc 1, 48 “Doravante todas as gerações me chamarão bem aventurada”. Em que igreja se cumpre a profecia bíblica ?

    Quem está certo ? A Igreja que faz cumprir a profecia bíblica ou a Igreja que chuta a Santa ?

    8)Protestantes atuais(evangélicos): “Maria não é nada diante de DEUS.”

    E quem disse que Maria é comparável a DEUS ? Não foi da Igreja católica que você ouviu, mas sim de pastor protestante que atribui a nós doutrinas que não praticamos.

    Para que ninguém tenha a ousadia infame de dizer que Maria é deusa do catolicismo:

    Tratado da Verdadeira Devoção da Santíssima Virgem por São Luís Maria Grignion de Montfort:

    “…14 Confesso com toda a Igreja que Maria é uma pura criatura saída das mãos do Altíssimo. Comparada, portanto, à Majestade infinita ela é menos que um átomo, é, antes, um nada, pois que só ele é “Aquele que é” (Ex 3, 14) e, por conseguinte, este grande Senhor, sempre independente e bastando-se a si mesmo, não tem nem teve jamais necessidade da Santíssima Virgem para a realização de suas vontades e a manifestação de sua glória. Basta-lhe querer para tudo fazer.

    “Confesso com toda Igreja.” Toda Igreja ! Entendeu Sr.Teólogo evangélico ? O teu pastor te ensinou errado e você creu.

    15. Digo, entretanto, que, supostas as coisas como são, já que Deus quis começar e acabar suas maiores obras por meio da Santíssima Virgem, depois que a formou, é de crer que não mudará de conduta nos séculos dos séculos, pois é Deus, imutável em sua conduta e em seus sentimentos.” Em outras palavras: Evangélicos, vocês vão ter que aturar. Maria menos que um átomo diante de DEUS, grandiosa diante dos homens, se não vejamos:

    DEUS Pai: “O anjo entrou onde ela estava, e disse: Alegra-te, cheia de graça! O Senhor está com você ! (Lucas 1, versículo 28).”

    Segundo o anjo do Altíssimo DEUS, Maria é cheia de graça. E o Senhor Altíssimo DEUS estava com ela(DEUS está com você).

    Protestantes atuais(evangélicos): “Jesus desprezou Maria chamando-a de mulher nas Bodas de Caná”

    DEUS Filho: Jesus realiza o milagre das Bodas de Canã pela intercessão de sua mãe. Primeiro eles nos deixa uma pergunta: “Mulher , que existe entre nós ? (João 2, versículo 4)” Depois acrescenta que sua hora não chegou, ou seja não era hora para milagres: “…Minha hora não chegou(João 2, versículo 4).” Maria insiste e diz: “Façam o que ele mandar(João 1, versículo 5).” Jesus transforma a água em vinho(João 2, versículo 9) Jesus fez o seu primeiro milagre pela intercessão da Santíssima Virgem.

    E agora podemos responder àquela pergunta que Jesus fez inicialmente: “Mulher, que existe entre nós ?”

    João 19, versículos 26 e 27: “Jesus viu a mãe e, ao lado dela, o discípulo que ele amava. Então disse à mãe: “Mulher, eis aí o seu filho.” Depois disse ao discípulo: “Eis aí a sua mãe”. E dessa hora em diante, o discípulo a recebeu em sua casa.

    Os protestantes sabem optar pelas interpretações literais quando lhes interessam. Assim nos cobram doutrinas professadas pela Igreja e fingem não saber que não estamos obrigados ao “Sola Scriptura” de Lutero. Cobram de nós o Purgatório ou o Batismo infantil clamando por textos claros. Quando lhes mostramos os textos claros que recomendam a Confissão dos pecados, a Recitação do Pai Nosso e a Eucaristia, eles deixam de lado o critério que antes lhes servia e partem para os achismos e “revelações” de seus “ungidos”.

    Se fossem literais do começo ao fim, como os protestantes deveriam interpretar a passagem descrita acima(João 19, versículos 26 e 27) ?

    Jesus primeiro fala a Maria. Não se trata apenas de cuidado de filho. Se fosse mero cuidado ele teria falado primeiro ao discípulo para que cuidasse de sua mãe. O texto confirma que Jesus viu primeiro a mãe e, ao lado dela, o discípulo. E assim, primeiro Jesus fala a Maria. “Eis o seu filho.” Ele sabe que ela lhe é submissa até o fim. Não há chance de Maria recusar a maternidade que Jesus lhe entrega.

    O texto ainda explica que João era o discípulo que ele amava. Que presente mereceria o discípulo amado se não a própria mãe de DEUS ? Maria serviu para ser mãe de João, o amado discípulo de Jesus. Mas para o protestante ela não lhe serve como mãe.

    E tem mais. Jesus separa o discípulo amado e este mesmo é entregue a Maria como filho. Não é qualquer discípulo. É o discípulo amado que Jesus entrega a Maria. E o protestante diz que Jesus desprezava Maria.

    O texto finaliza nos mostrando que João a levou para a casa. E não apenas naquele dia. O texto fala “..dessa hora em diante.” João, o amado discípulo de Jesus, levou Maria para a casa e para sempre.

    Fosse mero carinho de Jesus por sua mãe, conforme dizem os protestantes, ainda assim, como alguém pode imaginar que Jesus despreza Maria se em seu sofrimento mais atroz ele ainda teria se ocupado de designar um amado discípulo que supostamente deveria pregar o evangelho, para tão e somente cuidar de sua mãe ?

    Mesmo sem explicação para o conceito que lhe condena, repete o evangélico: “Maria é uma mulher pecadora. Jesus a desprezava”

    Se Jesus é bom filho e certamente é o melhor entre todos, será que ele cumpre os mandamentos de seu Pai do Céu e assim honra pai e mãe na Terra ? O que o protestante “profeta”, “ungido”, “teólogo”, “infalível” e seguidor de pastor acha ?

    Protestantes atuais(evangélicos): “Mas o Missionário líder da minha abençoada igreja disse que Maria não pode nada.”

    DEUS ESPÍRITO Santo: “…o anjo respondeu: O Espírito Santo virá sobre você, e o poder do Altíssimo a cobrirá com sua sombra(Lucas 1, versículo 35)” “Por isso, o santo que irá nascer de você será chamado de filho de DEUS(Lucas 1, versículo 35

    O filho que irá nascer de Maria, será chamado de Filho de DEUS. Quem nós conhecemos que gerou o filho de DEUS se não Maria ?

    E o anjo disse: “…irá nascer de você.” Se Maria não pode nada, quem é que pode na Terra mais do que ela ?

    9)Protestantes atuais(evangélicos): “Meu pastor que é teólogo e doutor em Bíblia disse que a Igreja Católica inventou o culto a Maria nos últimos dois séculos. Meu pastor me disse que na antiguidade ninguém considerava Maria.”

    O concílio de Latrão
    Definição como dogma no ano de 649, no Concílio Regional de Latrão(não ecumênico):
    “ Se alguém, segundo os Santos Padres, não confessa que própria e verdadeiramente é Mãe de Deus a santa e sempre virgem e imaculada Maria, já que concebeu nos últimos tempos sem sêmen, do Espírito Santo, o próprio Deus-Verbo (…) e que deu à luz sem corrupção, permanecendo a sua virgindade indissolúvel mesmo depois do parto, seja anátema”.
    São Cirilo de Alexandria no Concílio de Éfeso: “Salve, ó Maria, Mãe de Deus, virgem e mãe, estrela e vaso de eleição! Salve, Maria, virgem, mãe e serva: virgem, na verdade, por virtude daquele que nasceu de ti; mãe, por virtude que cobriste com panos e nutriste em teu seio; serva, por aquele tomou de servo a forma! Como Rei, quis entrar em tua cidade, em teu seio, e saiu quando lhe aprouve, cerrando para sempre sua porta, porque concebesse sem concurso de varão, e foi divino teu parto.”
    “Salve Maria, templo santo, como o chama o profeta Daví, quando diz: “O teu templo é santo e admirável em sua justiça” (SlLXIV, 6)
    “Salve Maria, criatura mais preciosa da criação; salve, Maria, puríssima pomba; salve, Maria, lâmpada inextinguível; salve, porque de ti nasceu o sol de justiça”.
    “Salve, Maria, morada da infinitude, que encerraste em teu seio o Deus infinito, o Verbo unigênito, produzindo sem arado e sem semente a espiga incorruptível!”
    “Salve, Maria, mãe de Deus, aclamada pelos profetas, bendita pelos pastores, quando, com os anjos, cantaram o sublime hino de Belém: “Glória a Deus nas alturas, e paz na terra aos homens de boa vontade” (Lc. II, 14).
    Salve, Maria, Mãe de Deus, alegria dos anjos, júbilo dos arcanjos que te glorificam no céu!”
    “Salve, Maria, Mãe de Deus: por ti adoraram a Cristo os Magos guiados pela estrela do Oriente; salve, Maria, Mãe de Deus, honra dos apóstolos!”
    Salve, Maria, Mãe de Deus, por quem João Batista, ainda que no seio de sua mãe, exultou de alegria, adorando como luzeiro a perene luz!”
    “Salve, Maria, Mãe de Deus, que trouxesse ao mundo graça inefável, da qual diz São Paulo: “apareceu a todos os homens a graça de Deus salvador” (Tt. II, 1).
    “Salve, Maria, Mãe de Deus, que fizesse brilhar no mundo aquele que é luz verdadeira, a nosso Senhor Jesus Cristo, que diz em seu Evangelho: “Eu sou a luz do mundo” (Jo. VIII, 12).
    “Deus te salve, Mãe de Deus, que alumiaste aos que estavam nas trevas e sombras de morte; porque o povo que jazia nas trevas viu uma grande luz (Is. IX,2), uma luz não outra senão Jesus Cristo, nosso Senhor, luz verdadeira que ilumina todo homem que vem a esse mundo (Jo. I, 9).
    “Salve, Maria, Mãe de Deus, por quem se apregoa no evangelho: “bendito que vem em nome do Senhor” (Mt. XXI, 9), por quem se encheram de igrejas nossas cidades, campos e vilas ortodoxas!”
    “Salve, Maria, Mãe de Deus, por quem veio ao mundo o vencedor da morte e o destruidor do inferno!”
    “Salve, Maria, Mãe de Deus, por quem veio ao mundo o autor da criação e o restaurador das criaturas, o Rei dos Céus!”
    “Salve, Maria, Mãe de Deus, por quem floresceu e refulgiu o brilho da ressurreição!”
    “Salve, Maria, Mãe de Deus, por quem luziu o sublime batismo da santidade no Jordão!”
    “Salve, Maria, Mãe de Deus, por quem o Jordão e o batista foram santificados e o demônio foi destronado!”
    “Salve, Maria, Mãe de Deus, por quem é salvo todo espírito fiel!”

    10)Protestantes atuais(evangélicos): “Mas o apóstolo da minha igreja disse que Maria teve outros filhos”

    Ezequiel 44,1-3: “Então me fez voltar para o caminho da porta do santuário exterior, que olha para o oriente, a qual estava fechada. Disse-me o Senhor: ‘Esta porta estará fechada, não se abrirá; ninguém entrará por ela. Porque o Senhor Deus de Israel entrou por ela, estará fechada. Quanto ao príncipe, ele ali se assentará como príncipe, para comer o pão diante do Senhor; pelo caminho do vestíbulo da porta entrará, e por esse mesmo caminho sairá”.

    Mas diz o evangélico em tom terminativo: “Acontece que somos protestantes. Não nos curvamos diante de homens. Não precisamos de Igreja, intercessores, sacramentos, confissão, indulgências, santos ou Maria. Vocês católicos são idólatras que adoram uma mulher pecadora, uma barriga de aluguel. Por isto é que Lutero e Calvino foram necessários. Eles acabaram com a idolatria que os vossos papas ensinavam”

    LUTERO PAI DOS EVANGÉLICOS: Ao referir-se a Mt 1,25, observa: “Destas palavras não se pode concluir que, após o parto, Maria tenha tido consórcio conjugal. Não se deve crer nem dizer isto” (Obras de Lutero, edição Weimar, tomo 11, pg. 323).
    “O que são as servas, os servos, os senhores, as mulheres, os príncipes, os reis, os monarcas da terra, em comparação com a Virgem Maria, que, além de ter nascido de uma estirpe real, é também Mãe de Deus, a mulher mais importante da Terra? No meio de toda a Cristandade ela é a jóia mais preciosa depois de Cristo, a qual nunca pode ser suficientemente exaltada; a imperatriz e rainha mais digna, elevada acima de toda nobreza, sabedoria e santidade”.

    “É uma doce e piedosa crença esta de que a alma de Maria não possuía o pecado original; assim, sua alma estava completamente purificada do pecado original e embelezada com os dons de Deus, por ter recebido de Deus uma alma pura. Portanto, desde o primeiro momento de sua vida, ela estava livre de todo o pecado” (Martinho Lutero, “Sermão sobre o Dia da Conceição da Mãe de Deus”, 1527).

    CALVINO SEGUIDO PELA MAIORIA DAS DENOMINAÇÕES EVANGÉLICAS: “Não podemos reconhecer as bênçãos que nos trouxe Jesus, sem reconhecer ao mesmo tempo quão imensamente Deus honrou e enriqueceu Maria, ao escolhê-la para Mãe de Deus.” (Comm. Sur l’Harm. Evang.,20)

    “Proclamava uma tão grande dádiva de Deus, que não era lícito silenciá-la…Reconhecemos que este dom foi altamente honroso para Maria. De boa vontade, seguimo-la como mestra, e, obedecemos aos ensinamentos e preceitos da Virgem” ( Calvini Opera 45,38) ( Obra de Calvino 45,38)

    JOHN WESLEY: “Creio que Jesus foi feito homem, unindo a natureza humana à divina em uma só pessoa; sendo concebido pela obra singular do Espírito Santo, nascido da abençoada Virgem Maria que, tanto antes como depois de dá-lo à luz, continuou virgem pura e imaculada.”

    ZWINGLIO: “Firmemente creio, segundo as palavras do Evangelho, que Maria, como virgem pura, nos gerou o Filho de Deus e que, tanto no parto quanto após o parto, permaneceu virgem pura e íntegra.” (Zwinglio, em “Corpus Reformatorum”)

    Conclusão:

    Conforme já dissemos, o protestante evangélico será literal ou não de acordo com sua necessidade pessoal para construção de sua doutrina particular ou para atacar doutrina alheia.

    Por exemplo: O evangélico literal diz que Jesus tinha irmãos levando ao pé da letra que irmãos de Jesus só podem ser filhos de Maria com José.

    Entretanto, este mesmo evangélico literal não é tão literal assim quando sabe que não há uma só passagem bíblica que afirme que Maria teve outros filhos com José. Nesta hora, o literal literalíssimo não tem qualquer importância. Vale o que ele quiser. A verdade é irrelevante. Ele muda de critério de um momento para outro sem qualquer culpa.

    Assim como escolhem o que desejam seguir de cada reformador e de cada “profeta” protestante, não fazem diferente com relação a Bíblia. Os textos que lhes favorecem são usados para formular doutrinas e atacar a Igreja Católica e outros tantos que lhes condenam são descartados. Vale sempre o que cada crente quiser que seja aceito pelos demais como doutrina. Não por acaso, quando divergem, pois todos “tem razão”, logo surge uma nova denominação sob o comando de um novo “super mestre” “infalível” e “inspirado” pelo Espírito Santo.

    Maria filha amada de DEUS pai; Maria mãe de DEUS filho; Maria esposa do Espírito Santo.

    Você católico vacilante, ficará com os pais da igreja ou com os protestantes que defendem o aborto ?

    Você católico indeciso, formará fileiras ao lado das personagens bíblicas que estão na presença de DEUS ou será parceiro dos patrocinadores da prosperidade financeira ?

    Você católico que nada sabe da religião dos teus pais, desejará conhece-la mais profundamente ou prefere escutar aqueles que dizem que ajudar os pobres desvia recursos da “Igreja” ?

    Você que se diz católico, mas que ataca os dogmas da igreja ou o Papa ! O que você faz quando evangélicos ofendem a Virgem Maria na tua presença ? Você age com caridade e lhes mostra a verdade ou diz que o importante é curtir Jesus ?

    Você católico pretende ouvir a São Tomás de Aquino ou ao pregador da Unção da Vassoura ? Santo Agostinho ou o pregador da Unção da Galinha ou da vaca ? Santa Teresinha ou o pregador da unção do Chifre ? São Francisco ou aqueles que praticam “unções” da meia, do leão ou da lama ?

    Você católico irá preferir a Igreja dos Concílios ou as igrejas dos achismos onde cada um diz ter recebido uma revelação ?

    A quem você pretende escutar católico ? A Igreja dos 2.000 anos ou a seita da esquina de tua rua ?

    Você católico que não estuda, ficará com a Santíssima Trindade que exalta Maria ou com aqueles que a desprezam e lhe imputam filhos que não teve ?

    Não admitimos ataques contra a honra e dignidade das pessoas. O debate religioso deve ser limitado as questões de fé e doutrina.

  4. Vim procurar sobre RITA DE CASSIA, e encontrei Santa Rita de Cassia. Minha procura se deu pelo fato da minha esposa hoje, ter me dito que sonhava com uma mulher que dizia se chamar Rita de Cassia, e que lhe previa várias coisas que iriam ocorrer em sua vida. E isso começou logo após o inicio de nosso namoro.

  5. Quando se le, a vida dos santos, sente-se algo diferente dentro da alma
    exemplo de vida, para que melhremos o nosso estado de vida. Ser mais generoso, mas solidario. O mundo de hoje, as pessoas so pensam em atitudes grosseiras. Peço a Santa Rita que nos de esse desejo rezar para Deus.

  6. Carissimos,

    Paz e Bem

    Sinto-me imensamente feliz ao ler e tentar viver tão intensamente como Santa Rita,sei que não me é possível pois pecador como sou não me atrevo,porém o amor da santa me enche o coração de paz e meus olhos tem lágrimas de felicidades.

    SANTA RITA DE CÁSSIA ROGAI POR NÓS

    AMÉM!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.