Mudança de sexo é desordem mental, diz psiquiatra

1

Estudos realizados por cientistas famosos revelam que 10 anos após a cirurgia de “mudança de sexo” os pacientes apresentam crescentes dificuldades mentais. E o índice de suicídios é 20 vezes superior entre as pessoas que se submeteram à cirurgia do que entre a população normal.

dr-mc-hugh-1-400x300
Dr. Paul R. McHugh

Dr. Paul R. McHugh, ex-chefe da ala de psiquiatria do famoso Hospital Johns Hopkins, em Baltimore, estado americano de Maryland, afirmou que a mudança de sexo é biologicamente impossível:  “A cirurgia não transforma o homem em mulher ou vice-versa.  Pelo contrário, eles se transformam em homens feminizados e mulheres masculinizadas”. O médico disse ainda que as pessoas que promovem tal cirurgia estão colaborando e promovendo uma desordem mental.

Dr. McHugh salientou que “os legisladores e os meios de comunicação prestam um desfavor ao público e às pessoas transgêneras tratando suas confusões como um direito que precisa ser defendido e não como um transtorno mental que necessita de compreensão, tratamento e prevenção”.[1]

O Hospital Johns Hopkins, na década de 1960, foi o primeiro centro médico americano a se aventurar em uma “cirurgia de redesignação sexual –SRS”.

hospital-johns-hopkins-450x300Neste hospital trabalhava o Dr. John Money que ficou famoso pelo fracasso da primeira tentativa de comprovação da “teoria de gênero” que culminou com o suicídio do jovem Bruce-Brenda-Davi (seus três nomes, como homem, mulher e homem!). O caso foi narrado pelo “Le Figaro”  de Paris, em 31 de janeiro de 2014 e comentado por este site. [2]

Dez anos após, McHugh e outros especialistas  fizeram estudos e se convenceram de que a “cirurgia de redesignação sexual –SRS”  contribuía mais para desenvolver problemas de desordens mentais em vez  de tratá-los. Assim, o programa SRS na Universidade Johns Hopkins foi interrompido. [3]

Outro estudo realizado em 2011 pelo Instituto Karolinska, na Suécia, revelou que 10 anos após a cirurgia os pacientes apresentam crescentes dificuldades mentais. O que é mais chocante ainda, conforme o estudo, é que o índice de suicídios é 20 vezes superior entre as pessoas que se submeteram à cirurgia do que entre a população normal.

Os cientistas Richard P. Fitzgibbons, M.D., Philip M. Sutton, Ph.D., e Dale O’Leary em documentado estudo, afirmam:  “É impossível fisiologicamente mudar o sexo de uma pessoa, uma vez que o sexo de cada um está codificado em seus genes — XX para a mulher, XY para o homem”.  “A cirurgia pode somente criar uma aparência do outro sexo”, pois a identidade sexual “está escrita em cada célula do corpo e pode ser determinada por meio do teste do DNA, não podendo ser mudada”. [4]

bruce-brenda-davi-547x300Os resultados desses atentados contra a natureza humana não se fizeram esperar. Fatos como o de Bruce-Brenda-Davi (foto ao lado), relatado pelo jornal parisiense “Le Fígaro”, acima citado, e muitos outros que vêm acontecendo, levaram o hospital pioneiro na cirurgia de “mudança de sexo” a suspender os procedimentos desta natureza.

A famigerada “teoria de gênero” desafia a própria natureza e o bom senso. Ela nega uma realidade posta por Deus no Universo e descrita na Sagrada Escritura.

O Catecismo maior de São Pio X coloca entre os pecados contra o Espírito Santo “negar a verdade conhecida como tal”. E o Catecismo da Igreja Católica, promulgado em 1992 por João Paulo II, cita o Evangelho e afirma: “‘Todo o pecado ou blasfêmia será perdoado aos homens, mas a blasfêmia contra o Espírito não lhes será perdoada» (Mt 12, 31). Não há limites para a misericórdia de Deus, mas quem recusa deliberadamente receber a misericórdia de Deus, pelo arrependimento, rejeita o perdão dos seus pecados e a salvação oferecida pelo Espírito Santo. Tal endurecimento pode levar à impenitência final e à perdição eterna.” (§ 1864).


 

Referências:

[1] http://cnsnews.com/news/article/michael-w-chapman/johns-hopkins-psychiatrist-transgender-mental-disorder-sex-change – acessado em 10 de maio de 2016.

[2] http://ipco.org.br/ipco/verdade-nua-e-crua-sobre-teoria-genero/#.VyfB5DArLIU

[3] The Psychopathology of “Sex Reassignment” Surgery Assessing Its Medical, Psychological, and Ethical Appropriateness Richard Fitzgibbons, M.D., Philip M. Sutton, and Dale O’Leary https://couragerc.org/wp-content/uploads/SRS_217-1.pdf – acessado em  10 de maio de 2016.

[4] idem

1 COMENTÁRIO

  1. Pela cara do cara é caso para dizer que a “Psiquiatria” que ele pratica é que é uma verdadeira desordem.Tem fauces de demo…
    E vocemecês são uns rotundos reacionários, retrógados, sempre a remar para trás. Receiam tudo. Contestam tudo o que signifique progresso da Humanidade. desistem de tudo. Velhos marretas Tem o cristianismo no crânio não no coração.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.