À margem da intervenção no Rio: criminalidade, drogas e valores morais

0
Presidente Temer dá posse ao titular do Ministério Extraordinário da Segurança Pública Raul Jungmann

Caro leitor, qual seria a sua reação se — num dos cotidianos de maior tiragem do Brasil, ou, melhor ainda, na recente Campanha da Fraternidade, lançada pela CNBB – encontrasse esse título: Valores Morais, a solução para a criminalidade e para as drogas!

Infelizmente, não se encontra na atual Campanha da Fraternidade (da CNBB) a defesa desses valores. Vem de um jornal laico – e não religioso – um primeiro lampejo de onde procurar a solução do Brasil contemporâneo.

El Pais, conhecido diário madrilenho, edição Brasil, 27 de fevereiro pp, reproduz essa frase: “… pela frouxidão dos costumes, pela ausência de valores, pela ausência de capacidade hoje de entender os limites entre o que é lícito e ilícito passam a consumir drogas”. Declaração do Min. Extraordinário da Segurança Publica, Raul Jungman [1].

Não é objetivo de nosso site entrar em questões meramente politico-partidarias. Todavia, faz parte de nossa meta o retorno aos Valores Morais, alicerce de toda sociedade, sobretudo alicerce da Civilização Cristã.

Foi-se o tempo da Revolução da Sorbonne (1968), com a sua golfada de orgulho e sensualidade: “é proibido proibir”. São 50 anos de deformação e quebra dos Valores Morais, sobretudo na geração que viveu aquela época.

Felizmente, talvez suscitado pela própria Providência Divina, começa a levantar-se no Brasil uma reação sadia – se bem que não inteiramente explicitada por falta de líderes que a interpretem – como bem demonstraram as manifestações gigantescas na Av. Paulista, no Rio e incontáveis cidades brasileiras. Sim, nessas manifestações gigantescas não foram apenas pedindo o impeachment de Dilma Roussef. Os cartazes, as faixas, os slogans clamavam por uma Reconstrução do Brasil.

Nessa geração que agora acorda e vai tomando força pela sua afirmação nas Redes Sociais (falo das redes sadias tão odiadas pelo PT e pela mídia de esquerda) está a solução do Brasil. Solução sim, se soubermos pautar a nossa conduta pelos eternos e sempre novos Valores Morais.

  1. Cfr.: “Jungmann tira Fernando Segovia da PF e diz que sociedade financia o crime“, El País, 27/02/2018.                    Fonte:IPCO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here