Certa feita, o conde Lucanor afastou-se com seu conselheiro Patronio e lhe falou assim: – Patronio, eu confio muito em seu juízo. E sei que você sabe aconselhar como nenhuma outra pessoa no mundo. Por isso vos peço aconselhar-me como melhor sabes no que vou dizer agora. Você sabe muito bem...